A Brasileira no Porto está novamente de portas abertas, mas à cafetaria soma-se agora um restaurante e um hotel

 Fechou em 2013, mas já reabriu. A Brasileira Porto renasce de uma parceria entre o empresário António Oliveira e o Grupo de Dionísio Pestana. A mais recente unidade de luxo do Grupo Pestana proporciona-lhe uma viagem no tempo, nos sabores e pela antiga colónia portuguesa, mas agora numa escala maior: Cafetaria, Restaurante e Hotel.

A 4 de maio de 1903 era inaugurada a primeira cafetaria ‘A Brasileira’ no Porto. Até aquela data, na invicta, não havia o hábito de servir café de chávena noutro sítio que não fosse em casa. Tal facto, fica a dever-se a Adriano Soares Telles. O português, que após ter regressado do Brasil, fundou uma série de pontos de venda do café que produzia e importava do Brasil.

É numa das mais importantes artérias da cidade, a Rua Sá da Bandeira, que Adriano Soares Teles monta uma torrefação e inaugura A Brasileira, no Porto. Hoje, volvidos tantos anos, é possível recuar no tempo e experienciar aquilo que eram as tardes passadas n’ A Brasileira. E até pode provar o Bolo 4 de Maio. Conhece a sua história?

Quando abriu as portas, a 4 de maio de 1903, A Brasileira era apenas um balcão de venda de café moído ou em grão e onde se podia provar a bebida em chávena.

Com a crescente afluência de fregueses, os proprietários decidiram acrescentar algumas mesas onde pudessem servir o café e o único bolo disponível na casa, um bolo sem açúcar e cuja a massa continha uma grande quantidade de ameixa, damasco e frutos secos. Celebrando a data de abertura da revolucionária casa batizaram então este bolo com o nome de “4 de Maio”.

A receita original da época foi agora recuperada e atualmente é possível voltar a saborear o mítico bolo d’ A Brasileira.

Ao ressurgimento da cafetaria A Brasileira somam-se agora uma nova unidade de luxo da marca Pestana Collection Hotel Group – a 7.ª unidade desta marca – e um restaurante, que surgem da reabilitação deste edifício centenário localizado na Rua Sá da Bandeira.

O hotel conta com 89 quartos e suites distribuídos por seis pisos temáticos, relacionados com as especiarias importadas nos séculos XV e XVI durante a expansão marítima portuguesa, nomeadamente: café, chá, cacau, pimenta, canela e anis. Assim, mal o elevador abre as portas é possível, desde logo, sentir o aroma da especiaria a que corresponde o seu piso. O nosso era pimenta.

Ainda no interior do edifício, os hospedes podem usufruir de um pátio francês com um jardim vertical, onde é possível, por exemplo, beber um cocktail antes de se dirigir para o restaurante, que se situa entre a cafetaria e o lobby do hotel.

Agora, além de ser possível usufruir da cafetaria, tem ainda ao seu dispor o hotel de cinco estrelas e o restaurante, sob a chancela do chef Rui Martins.

Considerado o Chef Cozinheiro do Ano em 2016, pela Edições do Gosto, o chef Rui Martins é quem dirige o menu do restaurante A Brasileira e também do Rib Beef & Wine, do Pestana Vintage Porto, uns metros mais abaixo, na Ribeira.

No menu de A Brasileira as sugestões são variadas, sendo que a aposta recai na cozinha portuguesa de autor de cariz tradicional com um toque de modernidade. Aqui todas as refeições contam uma história.

O objetivo é tornar o fine dining em fun dining

De regresso à história da cafetaria, foi possível manter a traça original e o ambiente clássico que sempre a caracterizou, aliado aos novos tempos. Manteve-se o pavimento, os candeeiros, as placas em latão onde é possível ler: “Por favor: não cuspam no chão” e os mosaicos, entre outros elementos centenários.

“O Melhor Café é o d’ A Brasileira”,
lembra-se deste slogan?!

O café aqui comercializado é originário do Brasil, mais propriamente de uma fazenda próxima do local onde, no século XX, o fundador da casa, Adriano Telles, importava os grãos de café que aqui vendia. Existe ainda uma aposta no café de especialidade, em parceria com a marca Vernazza. Depois das 19h00 a cafetaria ganha uma nova vida com ambiente de bar, ideal para quem por exemplo, sai do Teatro Sá da Bandeira, logo ali no outro lado da rua. A nova e icónica cafetaria do Porto, promete fazer parte do roteiro noturno da cidade invicta.

Flor Salgueiro e Inês Alves

+1 -0
Total
192
Shares

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   000-089   300-135   9A0-385   1V0-601   70-412   70-347   300-070   000-104   350-060   200-310   70-488   C_TFIN52_66   N10-006   000-017   NS0-157   c2010-657   CAP   70-413   220-801   200-310   200-120   500-260   CISM